Tudo que você precisa saber sobre mídia

Em vista dos avanços tecnológicos, a mídia vem atravessando períodos de muitas mudanças. A cada ano, mais pessoas estão conectadas à internet. No Brasil, já são cerca de 116 milhões de usuários, o que equivale a 64,7% da população com idade acima de 10 anos, segundo pesquisa do IBGE. Por isso, explorar as possibilidades da mídia on-line é uma grande oportunidade para a sua empresa!

Mas você sabe precisamente o que é mídia? Para que ela serve? Quais são os canais de mídia? Qual o poder da mídia sobre as pessoas? Quais as diferenças entre mídia off-line e on-line? Quais oportunidades de negócio a mídia online pode trazer para a sua empresa? No texto a seguir, responderemos a essas e outras questões para que você possa compreender tudo o que envolve a mídia no contexto atual!

Aprenda o conceito de mídia

A palavra mídia deriva do latim “media”, que é plural de “médium” e significa “meio” ou “forma”. Na língua portuguesa, o termo “mídia” se originou do inglês “media”, expressão utilizada para se referir aos meios de comunicação em massa.

Podemos entender por mídia todo suporte de difusão da informação que constitui um meio intermediário capaz de transmitir mensagens. O termo abrange todo o conjunto dos meios de comunicação social de massa, seja a televisão, o rádio, os jornais e as revistas, os portais na web. Ou seja, todos os meios de comunicação que têm a finalidade de transmitir informações e conteúdos variados para qualquer finalidade e uma grande audiência.

Os tipos de mídia podem ser divididos em duas categoriais principais: os analógicos (que envolvem veículos tradicionais, como televisão, rádio, jornais e revistas) e os meios digitais ou eletrônicos (com a presença de conteúdos acessíveis por meio de dispositivos como computador, smartphone e tablet).

Reconheça o poder da mídia sobre as pessoas

A mídia influencia o que as pessoas pensam sobre si mesmas e a maneira como elas percebem as outras pessoas. Ela é capaz de influenciar as relações sociais, a maneira como o indivíduo estabelece sua conduta na sociedade, o comportamento de grupos e os hábitos de consumo.

Podemos pensar que a função da mídia é propor caminhos para que a mensagem chegue ao público-alvo. Para tanto, cabe ao profissional dessa área identificar meios e veículos de comunicação que atinjam as pessoas de maneira mais eficaz.

De acordo com Marshall McLuhan, importante teórico da comunicação, as mídias vêm determinando o modo como os indivíduos e as sociedades sentem, pensam e vivem ao longo da história. Elas são tecnologias tão poderosas que são até capazes de moldar a natureza da civilização.

Saiba o que é mídia off-line

A mídia off-line, também conhecida como mídia tradicional, envolve todo tipo de transmissão de informação que não utilize a internet para alcançar o público. Entre os tipos de mídia off-line mais conhecidos, podem ser citados os anúncios na televisão, as chamadas no rádio, os anúncios em jornais e revistas, as publicações em outdoors e até mesmo os serviços de panfletagem.

A vantagem da mídia off-line é que sua mensagem pode alcançar um grande número de pessoas de modo rápido e fácil, sem que elas precisem estar conectadas à internet para interagir com as empresas. Portanto, se o seu objetivo for difundir informações de grande alcance e gerar resultados em curto prazo, a mídia tradicional pode ser uma boa escolha.

Esse tipo de mídia também se impõe pela credibilidade e confiança que ainda inspira junto ao público. Segundo pesquisa da Ogilvy Media Influence, cerca de 72% das pessoas consideraram as mídias tradicionais mais confiáveis que as novas fontes da era digital.

As desvantagens da mídia off-line

Uma desvantagem da mídia off-line ou tradicional é que ela geralmente exige um investimento bastante alto, muitas vezes inacessível para empresas pequenas. Esse meio também é uma via de mão única, que dificulta a personalização da mensagem e a interação com o público, características potencializadas pelas mídias digitais mais recentes.

Muita gente, hoje em dia, prefere acessar conteúdos em seus celulares e computadores do que assistir à televisão ou escutar rádio. Além disso, a reação do público também é difícil de ser mensurada em comparação com a facilidade trazida pelas métricas da internet para as análises de resultados.

Entenda o que é mídia on-line

A mídia on-line reúne todos os tipos de conteúdos e anúncios que utilizam a internet como mídia e precisam de ferramentas digitais para que sejam acessadas pelos usuários em sites, blogs, smartphones e tablets. Entre os tipos de mídia on-line mais conhecidos, podemos destacar os anúncios de links patrocinados, as promoções nas redes sociais, os canais de vídeos.

A mídia on-line oferece a possibilidade de veicular, além de texto, mensagens audiovisuais em diversos formatos. Esses recursos são cada vez mais utilizados para a veiculação de conteúdos e anúncios, seja em dispositivos eletrônicos pessoais, seja em painéis de vídeo dispostos em locais de grande tráfego dos centros urbanos. 

A importância da mídia on-line

Em um mundo cada vez mais tecnológico, as mudanças acontecem rapidamente e fazem surgir novas maneiras de as pessoas se comunicarem. Atualmente, a internet tomou conta da vida do consumidor, estabelecendo novos padrões de comportamento e compras.

A internet facilita a troca de informações entre os produtores midiáticos e os receptores, possibilitando a interação instantânea entre ambas as partes. Ela também se distingue dos canais tradicionais por cumprir a função híbrida de comunicação e canal de venda.

Por outro lado, a internet tornou o público mais bem informado e exigente. Os consumidores passaram a utilizá-la não só para buscar informações e adquirir produtos e serviços, mas também para divulgar suas experiências e opiniões a partir do contato com diversas empresas.

Esse cenário aumenta a responsabilidade dos negócios, que precisam não só buscar novas oportunidades, mas também entender o impacto social de suas ações e detectar e prevenir eventuais problemas e insatisfações por parte do público.

As razões para investir em marketing na web

A mídia on-line praticamente não apresenta desvantagens em relação às mídias tradicionais. Embora nem sempre ela consiga impactar os consumidores tão rapidamente quanto um comercial de televisão, por exemplo, suas estratégias mostram-se cada vez mais capazes de facilitar o acesso do público ao meio digital e de demonstrar resultados igualmente rápidos.

No entanto, nem sempre os canais de mídia on-line geram resultados já no primeiro dia ou semana de campanha, principalmente se o site ainda não é conhecido pelo público. Por isso, é preciso fazer um bom investimento em marketing para gerar tráfego e tornar a página conhecida.

A interação da mídia off-line com a on-line

Atualmente, mais do que apontar uma disputa entre a mídia tradicional e a digital, podemos pensar que elas se complementam. A mídia tradicional percebeu a importância da internet e vem utilizando seus recursos, como as mídias sociais, para interagir e se aproximar de seu público. Mas se você quer mesmo buscar os melhores resultados, por que não conciliar as duas opções de mídia?

Uma tendência atual é o cross promotion, em que um conteúdo atravessa de um meio off-line para um on-line livremente. Por exemplo, anúncios de revista que trazem links para uma fanpage no Facebook e vice-versa. Ou anúncios de televisão e rádio que, depois, repercutem também nas redes sociais.

O papel de destaque da mídia digital entre as empresas

Com o passar dos anos, mais consumidores utilizam a internet para realizar suas compras, em busca de produtos e serviços de melhor qualidade e preços mais acessíveis ou para obter informações sobre determinados assuntos. Atentas a essa tendência, as empresas utilizam a Internet para disponibilizar conteúdos relevantes para seu público-alvo e ofertar o que têm de melhor.

A mídia on-line é uma ótima opção para as organizações que desejam ser encontradas por seus possíveis clientes quando eles fazem buscas na internet sobre os produtos e serviços oferecidos por elas. Esse tipo de mídia trabalha com custos mais baixos que a mídia tradicional, permitindo, assim, que as empresas criem estratégias eficientes, mas sem grandes investimentos.

A compreensão do público-alvo

Outra vantagem da mídia on-line é a possibilidade de as empresas investirem em anúncios segmentados, direcionados especificamente ao seu público-alvo, o que evita desperdício de verba e garante um bom retorno sobre o investimento. Por possibilitar o exato alcance do público de sua empresa, o anúncio na internet se mostra uma opção de mídia bastante vantajosa.

Além disso, a rede facilita a mensuração dos resultados dos investimentos em marketing, tornando muito mais fácil a realização de análises detalhadas para verificar onde estão os acertos e erros das campanhas de marketing. 

Conheça a revolução do marketing digital

O marketing digital mudou a forma como as empresas trabalham para promover a sua marca e os seus produtos e serviços e conquistar novos clientes. Se, antes da internet, a veiculação de anúncios era feita principalmente por meio de televisão, rádio e mídia impressa, hoje é possível usar a internet para divulgar essas chamadas. Atualmente, uma empresa pode ter até mesmo um canal de televisão em seu próprio website.

O marketing digital diferencia-se devido a:

  • possibilidade de funcionamento 24 horas por dia, ao longo dos sete dias da semana;
  • interação;
  • maior personalização;
  • quantidade e integração de dados;
  • baixo custo.

Além de tudo isso, o marketing on-line favorece um contato personalizado com os usuários e envolve um fluxo de comunicação de mão dupla, permitindo que o público interaja com o conteúdo da informação e dê um feedback imediato.

Os principais canais do marketing on-line

Existe uma grande variedade de canais de divulgação dos anúncios e conteúdos de uma empresa na internet.

O e-mail marketing consiste no envio de e-mails personalizados para a divulgação de conteúdos, produtos, serviços e promoções da empresa. Já os social ads são anúncios feitos em redes sociais, como Facebook, Instagram, LinkedIn, Twitter e YouTube.

Os links patrocinados, por sua vez, são anúncios em mecanismos de busca, como o Google e Yahoo. As campanhas das empresas aparecem nelas quando usuários realizarem buscas por palavras-chave ligadas ao seu produto/serviço.

Por fim, o remarketing é o conteúdo ou anúncio exibido ao usuário de um e-commerce que visitou o site da empresa, para relembrá-lo dos produtos e serviços que a marca oferece.

A forma certa de usar os mecanismos de busca 

O Google Adwords funciona a partir de links patrocinados utilizados nos mecanismos de pesquisa do Google. A plataforma possibilita que o anúncio seja encontrado pelo usuário a partir de links pagos cadastrados na plataforma. Dependendo do valor contratado, o seu site pode ser posicionado em destaque na lista de buscas.

A rede de Display realiza a divulgação a partir de sistemas de busca e de anúncios publicados em websites de grande acesso que são parceiros. A rede reúne um grupo de mais de dois milhões de websites, vídeos e aplicativos. Esses anúncios aparecem mesmo para quem realiza buscas, mostrando conteúdos relacionados aos assuntos procurados. 

O funcionamento dos Native Ads

Você já pensou sobre como seria possível criar anúncios que não só não atrapalhem o leitor, mas ainda ofereçam algo que ele realmente queira? Os Native Ads (publicidade nativa) são conteúdos ou anúncios pagos que aparecem como recomendações de conteúdo dentro de sites de notícias, com a finalidade de conduzir os leitores para o site de uma empresa.

Esse tipo de anúncio tem a vantagem de ser muito menos intrusivo que os banners, pois aparece na forma de conteúdo informativo ou divertido ao lado dos artigos de sites e blogs. O usuário até pode notar que os Native Ads são anúncios, mas eles aparecem de modo mais natural e atraente nas páginas em que estão inseridos.

Utilizando a plataforma Audience Network, do Facebook, por exemplo, o anunciante pode criar anúncios em sites ou aplicativos, em formatos nativos que correspondem ao seu design.

As vantagens do Pop Under e Site Under

Já o Pop Under e o Site Under consistem na divulgação de produtos e serviços a partir de peças de mídia espalhadas na internet através de uma rede de afiliados que gera tráfego para o site. Usando essa mídia, o seu anúncio pode ser exibido para os visitantes de milhares de sites. 

As janelas com a divulgação do produto ou serviço geralmente ficam situadas na própria página ou abrem atrás da página atual, quando o usuário realiza alguma ação, como clicar em um link. Além disso, esses sites são categorizados por temas e palavras-chave que buscam se aproximar ao máximo do perfil dos seus visitantes.

O papel do planejamento de mídia on-line

Atuar com mídia digital requer um planejamento adequado para alinhar os objetivos do seu negócio com a presença na internet, as oportunidades do mercado e as necessidades de seu público. O primeiro passo é conhecer o perfil do seu consumidor, quais conteúdos ele consome na web e por quais canais ele navega.

Com base nessas informações, você estará apto a desenvolver um plano de mídia eficiente, para pensar e estruturar suas ações e direcioná-las para seu público-alvo. Desse modo, seu investimento será bem aproveitado e gerará os resultados esperados.

O planejamento de mídia é o processo pelo qual as empresas escolhem as mídias que serão adotadas em sua estratégia de marketing. Ele envolve um conjunto de ações que se utiliza de abordagens elaboradas de acordo com o público para o qual a mensagem é destinada.

Descubra canais de mídia digital alternativos

Hoje, além dos meios de comunicação tradicionais e das ferramentas mais conhecidas na internet, como Google AdWords e Facebook Ads, temos outros canais, consideradas mídias alternativas, mas que podem ser tão eficazes quanto aquelas já consagradas.

Por exemplo, você já deve ter se deparado com anúncios posicionados em telas localizadas em shoppings, supermercados, veículos, aeroportos, etc. Por exemplo, a Times Square, localizada no coração de Manhattan, possui mais 50 painéis digitais que impactam pessoas de todo mundo que passam por lá. Esse tipo de mídia tem avançado também no Brasil.

Por apresentar soluções criativas e atraentes, essas mídias alternativas são a nova aposta do setor de marketing para estabelecer relacionamentos mais próximos e humanizados com o público. 

A Mídia Digital Out of Home 

Numa época em que a vida está cada vez mais corrida, os anunciantes buscam modos cada vez mais inovadores para alcançar o público. A mídia Out of Home (OOH – em português, “fora de casa”), ou mídia exterior, se refere a qualquer tipo de mensagem que atinge um consumidor quando ele está fora de casa. Ela envolve outdors, pontos de ônibus, telas espalhadas pela cidade, etc.

Com o estilo de vida agitado que temos hoje, a maioria das pessoas passa a maior parte do tempo longe de suas residências. Portanto, esse tipo de mídia procura alcançar consumidores em movimento, distinguindo-se dos veículos de mídia tradicionais.

Com os recursos da internet, hoje, é possível integrar essas ações realizadas em espaços externos, de grande tráfego de pedestres, em locais estratégicos, para alcançar um grande público. Por seu poder de alcance, mídia OOH vem crescendo exponencialmente nos últimos anos – no Brasil, os investimentos nessa mídia devem ter crescimento de 15% ao ano até 2020.

As campanhas da mídia Out of Home são dirigidas a uma quantidade imensa de pessoas de nichos variados – anúncios de redes de fast-food como o McDonalds, por exemplo. Mas também podem ser direcionadas a um público mais específico, como um painel posicionado no lounge da primeira classe do aeroporto, com um anúncio voltado a clientes VIP.

O objetivo da mídia OOH é alcançar o maior número de pessoas possível, em tempo real, e falar diretamente com cada uma delas, na hora certa e no lugar mais adequado. Afinal, 60% das decisões de compra são realizadas nos pontos de venda, como shoppings centers, impactando no varejo, portanto.

A criatividade utilizada nas campanhas possibilita alcançar um público imenso e, assim, aumentar a visibilidade das empresas e as vendas. Uma campanha da HashtagTV, realizada no Réveillon de Salvador, em 2017, por exemplo, gerou mais de 1,3 milhão de likes apenas nos cinco dias de evento.

A integração entre Out of Home e mídias sociais

As possibilidades de reunir, numa mesma mídia, recursos de áudio, vídeo e texto, permitem que os canais de TV on-line da mídia Out of Home disponibilizem conteúdos interativos e personalizados, conectados a monitores e acessíveis de todos os lugares possíveis. Já existem no Brasil empresas especializadas em produzir conteúdos voltados especificamente para esse tipo de mídia. 

Tais conteúdos podem ser inclusive acessados e compartilhados a partir das redes sociais, potencializando enormemente o aumento da audiência. O objetivo é alcançar um máximo de empatia e interatividade com o público. Por isso, é importante refletir bastante sobre como será produzido o conteúdo, qual será o público-alvo e como serão conduzidas as instalações. 

A mídia digital indoor

A mídia digital indoor guarda semelhanças com a mídia Out of Home, e as duas chegam a se confundir. A diferença é que a mídia digital indoor se refere à publicidade feita apenas em ambientes fechados ou de espera, como shoppings, estações de metrô, recepção de hotéis, ônibus, supermercados e academias, salas e corredores de empresas. Ela apenas não inclui publicidade em lugares abertos, como outdoors, como faz a mídia OOH.

Portanto, a mídia indoor visa alcançar um público específico, por meio de uma divulgação mais segmentada. Por ser mais direcionada e ter menor concorrência, mostra-se bastante eficaz para atrair o público-alvo. Um exemplo de mídia indoor é o painel de LED ou telão colocado em determinado ambiente, com conteúdo informativo, material de entretenimento e programação institucional. Propagandas de aluguel de carros situadas em aeroportos, por exemplo.

Crie um plano de mídia eficiente

Para cumprir essa tareda, o primeiro passo é desenvolver um briefing, considerando o perfil da empresa, o público-alvo, os objetivos, as estratégias mais adequadas, o orçamento, o cronograma de ações, o acompanhamento diário dos resultados. Desse modo, você consegue otimizar os seus esforços e investimentos e alcançar as metas desejadas.

Para elaborar o plano de mídia, você precisa escolher o veículo específico para realizar as ações de marketing, como um canal de televisão, uma estação de rádio, uma revista ou um jornal, ou um site. Também deve selecionar o público-alvo, especificar os objetivos, escolher os veículos que serão utilizados e definir o orçamento.

Em seguida, é preciso selecionar os vários veículos nos quais serão dispostos os anúncios, o número de inserções em cada veículo, o formato de cada anúncio e a posição que o anúncio ocupará em cada veículo.

Avalie os resultados

A avaliação dos resultados de sua estratégia de mídia, tanto off-line quanto online é muito importante, pois os indicadores de desempenho e a resposta do público oferecem, juntos, uma visão global dos resultados obtidos e possibilitam avaliar se suas ações vêm sendo efetivas ou devem ser redirecionadas.

No caso do marketing digital especificamente, há várias técnicas e métricas que podem ajudar você a ter um completo panorama da sua presença on-line. Métricas como os Key Performance Indicators (KPI), ou indicadores-chave de desempenho, possibilitam um acompanhamento completo e um melhor gerenciamento do nível de desempenho e sucesso das estratégias.

Como você pôde notar, as formas de comunicação e interação com o público estão cada vez mais criativas e surpreendentes. Mas, para que sua empresa obtenha melhores resultados em suas estratégias, especialmente no meio digital, que está em amplo crescimento, recomenda-se a contratação de uma empresa especializada em mídia, que ajude a gerar tráfego e tornar seu site conhecido e lucrativo.

Você gostou deste artigo? Deu pra perceber como a mídia se mostra cada vez mais inovadora e capaz de alcançar os consumidores? Aproveite seu novo conhecimento e compartilhe este post nas redes sociais para estimular mais debates sobre o assunto!

Publicidade out of home: saiba o que é e por que utilizar em sua empresa!

O perfil de consumidor do século XXI é representado por pessoas que têm cada vez menos tempo para ficar em casa, o que impacta diretamente a eficiência das mídias tradicionais — tais como televisão, rádio e jornais. Para driblarem essa situação e alcançarem o público acertadamente, as empresas encontraram uma alternativa e estão investindo fortemente na publicidade out of home (OOH).

Também conhecida como publicidade ao ar livre ou mídia exterior, essa forma de marketing vem crescendo, ano após ano, em todo o mundo, pois se mostrou efetiva ao atrair e fidelizar a audiência por meio de seus displays interativos e sinais digitais.

Você se interessou? Continue a leitura para saber exatamente o que é a publicidade OOH e descobrir as vantagens de utilizá-la na estratégia de marketing de seu negócio!

O que é a publicidade out of home

Em suma, trata-se da publicidade capaz de atingir o público-alvo quando ele não está em casa. O foco dessa mídia é, justamente, a pessoa que está em constante movimento pela cidade — durante um passeio no parque, a caminho do trabalho, fazendo compras ou praticando alguma atividade física.

Essas pessoas estão longe dos meios de comunicação tradicionais. Então, as empresas precisam encontrar novas formas para envolvê-las nas campanhas, o que demonstra a relevância da tecnologia OOH para a interação nos dias atuais.

Essa proposta inovadora de marketing visa impactar o consumidor no local certo e no momento apropriado, lembrando e mantendo a marca ou produto na cabeça dele. Para isso, as campanhas precisam ser muito bem estruturadas.

Um case que fez bastante sucesso pela ousadia e criatividade foi a ação do McDonald’s na França. Nela, a empresa colocou duas placas numa estrada: uma sinalizando sua próxima lanchonete, a apenas 5 km, e outra mostrando a distância do próximo Burguer King, a 258 km.

Como se não bastasse, a rede de fast food também descreveu todo o trajeto até a loja da concorrente, tornando a placa gigantesca e com uma rota bem complexa.

Como funciona

A empresa não pode somente escolher um ambiente externo com alto fluxo de passantes e decidir expor seu conteúdo ali. O ideal é realizar um estudo cauteloso sobre o público que a campanha busca atingir e relacionar com o público que, de fato, o ponto recebe.

Além disso, é preciso conhecer os três tipos de pontos para se trabalhar:

  • pontos de espera: como consultórios, elevadores, interior dos meios de transporte e filas;

  • pontos de venda: mercados e shoppings, por exemplo;

  • pontos de trânsito: ruas, parques, centros comerciais e demais locais em que as pessoas caminham ou passam em veículos.

Outro detalhe fundamental a se considerar é o tipo de conteúdo para cada ponto. Por exemplo, uma pessoa que está de passagem por um parque, por um centro comercial ou por uma estrada (pontos de trânsito) não está com muito tempo para ler e pensar sobre a campanha exibida ali. Nesses casos, o indicado é prezar por informações atrativas, porém concisas.

No geral, as campanhas de publicidade out of home devem ter seu propósito bem definido para passar mensagens claras e objetivas. Outras sugestões são: usar fontes grandes e fáceis de ler, optar por imagens de qualidade, estudar a concorrência, respeitar as regras do local e não ter medo de inovar no conceito e no design.

Quais as vantagens e desvantagens?

Sabendo empregar os recursos da publicidade out of home com um planejamento estratégico, é possível desenvolver um projeto eficaz com um bom custo-benefício. Contudo, é imprescindível que o negócio em questão conheça verdadeiramente a capacidade dessa mídia alternativa, em termos de frequência, cobertura e impacto, para determinar precisamente suas ações e objetivos.

Assim, com relação às vantagens da publicidade OOH, podemos destacar:

  • alcance de audiência em massa: é possível atingir muitas pessoas ao mesmo tempo;

  • exibição contínua: se for interessante para sua estratégia de marketing, a campanha pode ser exibida ininterruptamente;

  • versatilidade: tem muitas opções de aplicação e pode ser empregada em diversas situações;

  • pontualidade: mídia com impacto rápido, o que resulta em uma comunicação muito mais pontual;

  • custo de investimento acessível: ao contrário do que se pensa, pode ser executada com uma quantia mais modesta, desde que planejada por profissionais de alta expertise;

  • maleabilidade: com a publicidade OOH, sua empresa tem a oportunidade de expandir cada vez mais sua divulgação, pois o anúncio pode ser estendido para outras localidades.

Com relação às desvantagens, podemos afirmar que elas podem ser facilmente superadas por meio de um plano de mídia eficiente. O que queremos dizer é que o procedimento pode ser desnecessariamente oneroso, demorado e trabalhoso se a empresa não contar com profissionais de confiança.

Além disso, uma estratégia mal pensada pode acarretar falta de seletividade e dificuldade de medir o tamanho do público.

Quais os tipos de publicidade OOH

Existem duas categorias da mídia out of home: a place-based e a tradicional. Além, é claro, da digital OOH.

  • publicidade out of home placed-based: concentra, basicamente, os locais em que a mídia pode ser colocada, como aeroportos, lojas, shoppings, arenas, eventos etc.;

  • publicidade out of home tradicional: engloba os meios utilizados para a aplicação dos formatos da mídia, como pontos de ônibus, orelhões, transporte público, táxis, veículos da Uber, outdoors, amostras etc.

A publicidade digital out of home é uma variação da já conhecida out of home. Nela, porém, são usados monitores e telas de LED para dar vida à propaganda desejada.

Essa última opção é bastante interativa e com um poder de atração maior. Ainda, trata-se de uma ferramenta que traz outra importante vantagem: a publicidade digital OOH é perfeita para fazer medições, sejam elas de audiência, de tipos de público, de hábitos, entre outras. Isso significa números mais precisos sobre a audiência e as exibições, que resultarão em campanhas mais efetivas.

Gostou dessas informações? Lembre-se de que a publicidade out of home é o futuro do marketing, graças a suas incontáveis possibilidades criativas. Você não quer ficar para trás, não é mesmo?

Quer saber mais a respeito? Descubra quais são as dúvidas mais frequentes sobre mídia out of home!

Saiba como as grandes empresas têm inovado na estratégia de comunicação

Com a necessidade de propagar informações de maneira mais eficiente, a comunicação passou a ser uma preocupação constante de muitas das grandes empresas. Isso se deve à acirrada competição do mercado, que evidencia a importância de se escolher os melhores recursos para a comunicação interna e externa do negócio.

Melhorar o diálogo com colaboradores, clientes e fornecedores traz diversos benefícios. Entre eles, estão o estabelecimento e a promoção da cultura corporativa, assim como a atração e a fidelização do público.

Grandes empresas já adotaram medidas inovadoras na estratégia de comunicação. Quer conhecer algumas tendências e obter resultados tão positivos quanto os dessas líderes de mercado? Continue a leitura!

Inbound marketing

Na contramão das técnicas tradicionais de marketing — nas quais, muitas vezes, o público tinha sua atenção roubada das tarefas diárias —, o inbound marketing veio como uma nova forma de atrair e manter clientes.

Também conhecido como marketing de atração, trata-se de uma metodologia de Marketing Digital que objetiva atrair o interesse das pessoas por meio da criação e do compartilhamento de conteúdo relevante, com foco no público-alvo.

As grandes empresas que adotam essa tática buscam permissão para dialogar com seus potenciais clientes de forma direta, impactando-os com conteúdos. Assim, eles se sentem confiantes a ponto de permitirem uma aproximação e estabelecerem um relacionamento saudável de longo prazo, que pode resultar em venda.

Mídia online

A mídia online é constituída por todas as formas de anúncios que necessitam de internet e ferramentas digitais para serem vistas pelos consumidores de uma marca. Trata-se de uma opção perfeita para quem quer fazer anúncios segmentados e ser encontrado pelos clientes que realizam buscas no Google.

Com um custo relativamente baixo para criar estratégias eficientes, a mídia online é a prova de que não é necessário um investimento dispendioso para se obter bons resultados com o marketing.

Isso porque, diferentemente do que acontece com a mídia tradicional, com menos de R$ 100,00, qualquer empreendimento — ainda que de pequeno porte — consegue divulgar seus produtos e serviços. Entre os exemplos de mídias online mais usadas pelas grandes empresas, é possível destacar:

  • anúncios de links patrocinados;
  • anúncios incorporados aos vídeos online;
  • banners em sites, portais e demais veículos de comunicação;
  • anúncios segmentados em mídias sociais.

Blog corporativo

O blog corporativo pode ser uma ferramenta de comunicação poderosa para educar o público-alvo com conteúdo relevante. A partir dessa ação, as pessoas de fora passam a conhecer a marca, ao passo que o conhecimento também é disseminado entre os colaboradores.

Vamos focar, inicialmente, em um blog capaz de atrair e fidelizar o público-alvo. Nesse primeiro caso, o ideal é prezar por um conteúdo realmente significativo e atualizado, que agregue valor ao usuário. Além disso, é fundamental ter comprometimento, dedicação e interação com os leitores.

Esse recurso também pode ser usado na comunicação interna da empresa e no fortalecimento da cultura organizacional, contribuindo para uma maior interação e mais engajamento entre equipes e colaboradores.

Em um blog corporativo, é possível publicar os últimos acontecimentos da empresa, as decisões estratégicas, recados do RH e notícias que possam ser interessantes aos colaboradores, por exemplo. Inclusive, essa pode ser uma ótima forma de conhecer e entender a percepção de seus empregados.

Mídia Out of Home

Outra inovação de comunicação que tem sido muito adotada pelas grandes corporações é a Mídia Out of Home (MOOH). Essa ferramenta é bastante popular e consiste, basicamente, em atingir o público-alvo quando ele está fora de casa.

As pessoas estão se movimentando constantemente e acabam não interagindo tanto com os meios tradicionais e fixos de comunicação — como TV, jornais, revistas e rádio. Portanto, a MOOH é uma alternativa inovadora, criativa e eficiente, capaz de externar a informação que a empresa deseja sem desconsiderar o perfil de seu público-alvo.

Alta captação de público, segmentação, flexibilidade geográfica, exibição contínua da campanha e custos de implementação acessíveis são algumas das vantagens da Mídia Out of Home, com a qual sua companhia é capaz de:

  • fornecer informações sobre a marca, os produtos e os serviços de maneira dinâmica e rápida;
  • investir em algo que verdadeiramente traz resultados;
  • controlar ações;
  • comunicar-se com o consumidor.

Aplicativos empresariais

Já pensou em dar outro sentido aos smartphones de sua equipe? Atualmente, existem muitos aplicativos que servem como ferramentas para uso profissional, auxiliando na organização do trabalho e permitindo o arquivamento de documentos, por exemplo.

Essa solução é empregada por meio de softwares especializados. Ela é usada para identificar tendências de comportamento da equipe de trabalho, incitar a colaboração e agilizar o processo de comunicação.

Em suma, as facilidades de uma comunicação integrada colaboram para que a gestão reduza o tempo gasto com operações desnecessárias. Dessa forma, é possível poupar tempo e energia para atividades que gerem resultados financeiros para a empresa.

Conheça alguns aplicativos que vão facilitar a rotina de seu negócio:

  • Trello: app de realização de tarefas que contribui para a coordenação do que está acontecendo, de forma transparente, entre a equipe;
  • Evernote: aplicativo que serve para auxiliar os profissionais na organização de rotinas e prazos, no agendamento de eventos e, até mesmo, no armazenamento de comprovantes financeiros;
  • Google Docs: com ele, você pode abrir, editar e salvar seus documentos do pacote Office, como Word, PowerPoint e Excel;
  • Slack: software que tem o objetivo de agilizar a comunicação, possibilitando a criação de grupos para a equipe tratar de projetos;
  • MindMeinster: promete favorecer e engajar os colaboradores em brainstorms, para, assim, alinhar o trabalho de toda a equipe e facilitar a tomada de decisão.

TV corporativa

TV corporativa vem sendo uma das ferramentas mais utilizadas pelas grandes corporações para revolucionar a comunicação empresarial. Afinal, trata-se de uma proposta que simplificou, agilizou e melhorou o processo de passar informações.

De forma resumida, a TV corporativa é um canal de comunicação exclusivo. Nele, a empresa é capaz de compartilhar conteúdos e divulgar informações interna e externamente, para colaboradores e comunidade.

Conheça alguns benefícios de ter uma TV corporativa em sua companhia:

  • aumento do engajamento e da motivação do pessoal: ao demonstrar preocupação em se comunicar de forma transparente, os colaboradores se sentirão confortáveis e pertencentes à empresa;
  • redução de custos com treinamento: a TV corporativa pode servir para centralizar conteúdos e distribuí-los para diferentes dispositivos. Dessa forma, você consegue aplicar treinamentos online;
  • comunicação rápida e clara: favorece a transmissão de mensagens de uma maneira mais próxima de seus colaboradores;
  • segmentação do conteúdo: com a TV corporativa, você tem a possibilidade de segmentar o conteúdo e trabalhar aspectos pontuais em cada equipe.

Essas são algumas das tendências adotadas pelas grandes empresas para inovar em suas estratégias de comunicação de forma geral. E você também pode ser capaz de alcançar resultados incríveis por meio dessas alternativas.

Gostou de nosso artigo? Que tal ver 7 cases de campanhas em Mídia Out of Home que vão inspirá-lo? Até a próxima!

Vídeo para empresas: por que usá-los como mídia out of home?

As pessoas passam cada vez menos tempo dentro de suas próprias casas e, se antigamente a TV reinava em ações de marketing, hoje o mercado apresenta outra realidade. Nesse contexto, o que o seu negócio tem feito para chamar a atenção desse novo perfil de consumidor? Já considerou empregar o vídeo para empresas na sua estratégia?

mídia out of home (MOOH) ficou popular ao redor do mundo devido às suas incríveis formas de divulgação, tornando possível que as empresas alcancem seu público-alvo de maneira mais eficiente.

A MOOH pode ser utilizada como vídeo e comunicação empresarial para atingir e atrair o consumidor da sua marca. Saiba mais!

O que é mídia out of home

Para toda empresa é interessante alcançar e envolver seu público nas campanhas, aproximando-o e aumentando as chances de interatividade. Para tanto, as tecnologias da mídia out of home podem ser valiosas.

Em suma, a MOOH é aquela que consegue atingir o público-alvo quando ele não está em casa. Quando estiverem em um passeio com a família, a caminho do trabalho ou praticando alguma atividade física, por exemplo, as pessoas serão surpreendidas oportunamente por uma mensagem divulgada em um local específico de exposição.

Atualmente, talvez você esteja pensando que outdoors e placas parecem meios tão ultrapassados quanto a TV, mas sugerimos que você reflita um pouco mais sobre isso. Agora, existem sinais digitais e displays interativos out of home (OOH) que são bastante utilizados em shoppings, aeroportos e supermercados, por exemplo.

Como utilizar vídeo para empresas

Uma opção que traz resultados bastante expressivos é usar vídeos para empresas como mídia out of home. A veiculação de vídeos publicitários e/ou institucionais em telas OOH é um recurso que captura a atenção do cliente e passa a mensagem desejada de maneira dinâmica e rápida.

Além disso, os vídeos têm maior alcance, oferecem mais recursos e tempo para a apresentação do portfólio, têm força para fidelizar os clientes e contribuem para o aumento das vendas da empresa.

Um exemplo é a famosa Times Square em Nova York, que é repleta de outdoors e painéis de LED que funcionam por 24 horas, anunciando produtos, serviços e marcas de companhias mundialmente famosas.

Para que a MOOH traga os resultados esperados, é importante se atentar a alguns pontos:

  • usar mensagem resumida e simples;
  • optar por fontes grandes;
  • não poupar ousadia e criatividade no design;
  • respeitar as regras do local;
  • visar atingir o público de forma personalizada.

Quais os benefícios de usar os vídeos como MOOH

Conheça, agora, 6 vantagens que você terá ao empregar essa estratégia no marketing do seu negócio.

1. Muitas possibilidades de aplicação e abordagem

Com o conteúdo em vídeo, a MOOH oferece consideráveis possibilidades de aplicações — como em lotéricas, elevadores, shoppings, academias e ônibus, mas depende principalmente do perfil de consumidor que a sua campanha visa alcançar.

Usar vídeos como MOOH traz inúmeras vantagens, inclusive um formato de exibição mais atrativo, afinal, mesmo com pouco tempo, as pessoas são muito visuais.

As várias maneiras de aplicação e abordagem facilitam com que sejam feitas adaptações para que o anúncio seja atraente e altamente engajável para aquele público que frequenta o ambiente de exposição.

Sendo assim, a mídia out of home é um investimento, mas também economia para o empresário. Isso porque, com essa segmentação, ele pagará para que seu produto, serviço ou marca seja visto por quem realmente está disposto a comprar.

2. Maior visibilidade

Pense sobre a quantidade de pessoas que pega ônibus, que corre no parque, que passa pelo metrô ou que usa elevadores diariamente. A visibilidade de quem anuncia em lugares como esses é enorme, e essa é uma das grandes vantagens da mídia out of home.

Uma propaganda veiculada em canais televisivos, algumas vezes, pode parecer invasiva, pois a pessoa está assistindo ao seu programa favorito e, na melhor parte, começam a passar vários comerciais. As chances dessa pessoa se irritar e simplesmente procurar algo mais interessante para assistir ou fazer são enormes.

Com a mídia out of home isso dificilmente aconteceria, pois, dependendo do local, o consumidor não conseguiria evitar o anúncio.

Ainda, a MOOH pode ser uma forma de entreter o consumidor durante uma atividade da sua rotina fora de casa, mas não de maneira invasiva. É possível distraí-lo positivamente enquanto sua empresa passa o recado que deseja. Então, mesmo com a maior visibilidade, você não correria o risco de irritá-lo.

3. Oportunidade de falar diretamente com seu público-alvo

Com uma estratégia eficiente de mídia out of home a empresa consegue falar diretamente com seu público-alvo, e isso acontece por que ela não perde tempo anunciando para quem não tem interesse na sua marca.

Grandes nomes do mercado — como a Coca Cola, o Mc Donald’s, a Amazon e a Netflix — apresentam cases de campanhas em MOOH que foram verdadeiros sucessos de engajamento, principalmente porque souberam se posicionar, onde anunciar e com quem falar.

4. Alta frequência de exibição

Caso seja interessante e viável, os vídeos utilizados em ações de mídia out of home podem ser contínuos. Isto é, enquanto a sua empresa desejar que uma determinada campanha seja exibida, é possível que sua comunicação continue em pleno funcionamento.

Para obter resultados ainda maiores, você pode permitir que a veiculação ocorra durante 24 horas em locais abertos. Dessa forma, sua marca atingirá diferentes nichos de públicos, tendo em vista que o fluxo de passantes naquele ambiente não será igual nos períodos da manhã, tarde e noite.

5. Disponibilidade geográfica

Uma coisa é certa: sempre há uma opção de uso de mídia out of home para a necessidade de comunicação da sua empresa. Para colaborar com ainda mais êxito na sua campanha, é possível decidir os limites geográficos de maneiras distintas.

A mídia out of home é móvel, ou seja, não alcançará sempre as mesmas pessoas. Ela pode se deslocar, seguir um itinerário e atingir um público diversificado.

6. Custo acessível

Diferente do que parece, o investimento em mídia out of home não precisa ser absurdo de tão caro. Com criatividade é possível produzir uma campanha atrativa e eficiente com uma importância mais modesta.

Aliás, se comparada com as mídias tradicionais, como a TV, pode-se considerar que a produção da MOOH é, de modo geral, bem simples.  Por isso, os custos são mais acessíveis. Ainda, se pararmos para pensar sobre o retorno esperado com os vídeos em ações de mídia out of home, podemos considerá-los, até mesmo, uma opção barata.

Essas são algumas vantagens que o seu negócio pode obter ao investir em vídeo para empresas como estratégia de mídia out of home! Não tenha dúvidas: agora que você já sabe o que é MOOH e como empregar em forma de vídeo, as suas ações de comunicação empresarial nunca mais serão as mesmas, bem como os seus resultados.

Gostou do conteúdo? Não deixe de nos seguir no Facebook e Instagram!

Como utilizar a mídia online para fazer seu negócio crescer? Entenda aqui!

Você já parou para pensar na quantidade de pessoas conectadas e em quantas oportunidades isso pode trazer para o seu negócio? Explorar as possibilidades da web com a mídia online é um investimento poderoso para a sua empresa!

Hoje, são muitas as opções para fazer marketing e o ideal é encontrar a melhor forma de divulgar sua empresa, campanha, produto ou serviço, de modo que atinja o público-alvo com eficiência. Afinal, em um mercado tão concorrido, só sobrevive quem utiliza as melhores estratégias para fisgar o consumidor.

Pensando nisso, vamos falar sobre como utilizar a mídia online para fazer seu negócio crescer ainda mais. Acompanhe!

O que é mídia online?

A mídia online consiste no espaço publicitário disponibilizado por um blog, site ou veículo de comunicação para empresas disseminarem e promoverem seus produtos ou serviços, informações e campanhas.

Um exemplo bastante conhecido de mídia online é o banner ou anúncio em display. Ele começou como uma imagem estática nos sites, como se fosse uma revista. Porém, com o passar do tempo e com os avanços tecnológicos, surgiram os banners animados e depois os banners flutuantes — aqueles que aparecem por cima do conteúdo principal da página, em diversos formatos.

Por que investir em mídia online?

Caso a sua empresa deseje ser encontrada pelos clientes que estão fazendo buscas no Google sobre produtos ou serviços comercializados por ela, acredite: é muito importante utilizar mídias online na sua estratégia de marketing.

Além disso, a mídia online permite que você faça anúncios segmentados, isto é, que atingem apenas os potenciais clientes da sua empresa, o que confere um bom retorno sobre o investimento.

Esse tipo de mídia é muito mais acessível pois, diferente das mídias tradicionais, possibilita que qualquer negócio tenha condições de criar uma campanha de qualidade. Até mesmo as pequenas empresas com reduzida capacidade financeira conseguem divulgar os seus produtos ou serviços.

Quais os benefícios da mídia online?

Para você entender mais um pouco sobre por que investir em mídia online, vamos listar alguns benefícios de empregá-la no seu plano de mídia. Veja!

Mais conversões

Com a viabilidade de segmentar o público que terá acesso ao seu anúncio e optar pelo uso de palavras-chave relevantes para o seu negócio, a mídia online se torna a tática certeira para que a sua empresa alcance os prospects com mais exatidão.

Além do mais, atingindo o público certo, as chances de conversão são muito maiores.

Palavras-chave otimizadas

Determinar as palavras-chave relevantes para o seu negócio é um passo fundamental na sua estratégia de marketing digital. Até porque é por meio delas que a empresa otimiza a visibilidade e o posicionamento do seu site ou blog corporativo entre os resultados de pesquisas do Google.

Com a mídia online, você será capaz de perceber o real potencial de suas palavras-chave. Para tanto, basta analisar quais palavras-chave foram usadas na pesquisa pelos usuários que viraram leads ou que compraram o seu produto ou serviço.

Além disso, com a mídia online é possível descobrir novas keywords significativas para o seu negócio.

Custo reduzido

Já comentamos que as mídias online têm um custo mais em conta se comparadas às mídias tradicionais, por isso, podem ser mais vantajosas. Isso acontece porque a internet oportuniza a ação de anunciar com menos dinheiro sem comprometer a eficácia da divulgação.

Considerando a segmentação conveniente que é aplicada na distribuição da campanha na mídia online, o retorno da empresa é mais alto, o que reduz o seu investimento.

Dinamismo e engajamento

Outro ponto que difere a mídia online da mídia tradicional é a capacidade de modificar o anúncio a qualquer momento. Havendo a necessidade de alterar a campanha — devido a uma data festiva, por exemplo —, basta entrar na plataforma e fazer os ajustes que forem precisos.

Por causa do dinamismo que essa mídia proporciona, ela também gera maior engajamento dos consumidores com o material. Além disso, sua empresa pode acompanhar as reações da audiência em tempo real e constatar se a sua mensagem está agradando ou não.

Quais são os melhores canais de mídia online?

Para que a sua empresa tenha lucro, será necessário contratar profissionais especializados em canais de mídia para gerar tráfego e tornar seu site conhecido e rentável.

Nesse contexto, veja quais são os principais canais de divulgação na mídia online:

  • e-mail marketing: são e-mails personalizados que podem divulgar novos produtos, serviços, conteúdos, promoções e informações da empresa;

  • pop under e site under: são janelas com a divulgação do produto ou serviço desejado que abrem atrás da página atual quando o usuário tem qualquer ação, como clicar em um link;

  • Google Adwords: plataforma que torna possível o anúncio ser encontrado pelo público por links patrocinados usados nos mecanismos de busca do Google;

  • rede de display: publicação feita nos mais influentes sites e redes sociais, como Google, Facebook, Buscapé, UOL e blogs, por exemplo.

Como trabalhar a mídia online de acordo com a jornada de compra?

Ponderar sobre a jornada de compra do consumidor na hora de trabalhar a mídia online no seu negócio é indispensável para que a sua empresa esteja preparada para entregar uma divulgação que de fato traga os resultados esperados.

Este é o segredo para que um plano estratégico de mídia seja eficiente: fazer um planejamento de mídia online.

Para tanto, é interessante refletirmos sobre as etapas dessa jornada.

Aprendizado

Durante essa fase, o consumidor ainda não sabe ou não tem certeza de que possui um problema ou necessidade.

Em vista disso, o recomendado é utilizar a mídia de display, pois ela é um recurso efetivo para atrair novos visitantes para o site corporativo e despertar a sua consciência para um determinado produto ou serviço que possa precisar.

Reconhecimento

Para envolver o consumidor que já reconhece o seu problema ou necessidade, o ideal é adotar um tom persuasivo na comunicação da mídia online, demonstrando os diferenciais e oferecendo os benefícios do seu produto ou serviço.

A nossa sugestão é continuar aproveitando os benefícios dos displays estratégicos e atuar na rede de pesquisas do Google com as long tails keywords — as palavras-chave de cauda longa, que são mais específicas e com grande potencial de conversão.

Consideração

Usufruir das técnicas de remarketing/retargueting é uma opção adequada para este momento em que o cliente já sabe o que precisa e está avaliando as opções.

As dicas são: levar novidade que agregue valor ao consumidor (esqueça a ideia de reutilizar um banner da fase de aprendizado) e diminuir a ocorrência da veiculação, para que o usuário não se sinta perseguido.

Decisão

Nesse estágio da compra, o cliente já decidiu o que vai comprar e provavelmente utilizará o Google para isso.

Caso o consumidor tenha escolhido a sua empresa e esteja pesquisando sobre ela, invista nas buscas pagas do Google. Dessa forma, você contribuirá para o aumento de suas vendas e o fortalecimento do seu negócio de maneira mais satisfatória e rápida.

Em suma, o objetivo da sua empresa deve ser conhecer suas opções de mídia online, considerar a jornada de compra e planejar cautelosamente as suas ações. Lembre-se, porém, de contar com a orientação de profissionais especializados para otimizar a implantação e os resultados.

Quer ser avisado de outros conteúdos? Assine a nossa newsletter!

Tire aqui suas principais dúvidas sobre conteúdo interativo

Comunicar-se com o público-alvo de maneira eficiente é uma das principais demandas do marketing digital, o que faz com que novas estratégias surjam a cada dia. Entre elas, está a produção de conteúdo interativo.

Esse tipo de ação visa uma aproximação mais espontânea e orgânica entre empresas e pessoas que consomem seu conteúdo, em uma troca em que os dois lados se beneficiam de forma muito produtiva.

Ficou curioso para saber mais sobre o que é conteúdo interativo? Neste post você vai tirar todas as suas dúvidas e conhecer mais sobre essa estratégia. Confira!

O que é o conteúdo interativo?

Com os avanços das redes sociais e das plataformas digitais em que marcas podem se posicionar, proporcionalmente aumentou a necessidade de ter uma interação mais precisa com o público-alvo. Falar com quem interessa, da maneira certa e de forma produtiva é o que as empresas buscam por meio das estratégias de marketing digital.

Entre os principais recursos, atualmente, o conteúdo interativo tem sido uma ferramenta muito interessante e que tem trazido bons resultados, devido a sua alta capacidade de engajar.

Oferecer ao público de uma determinada marca a oportunidade de participar em determinado momento, dá a sensação de pertencimento e envolvimento, o que faz com que essa relação seja mais próxima e menos artificial.

A interação é uma das demandas mais relevantes no momento atual da internet e do aumento da relação entre marca e consumidor. O público atualmente busca mais participação, influência e aproximação, fatores que o conteúdo interativo oferece, já que ele dá voz e relevância a quem navega pela web e busca coisas do seu interesse, inclusive maior contato com as empresas que consome e se identifica.

Essa interação pode vir de diversas formas: por meio de questionamentos ao público, por chamadas para interagir em vídeos, em propostas de participação de games que ofereçam um resultado relevante em nível de conteúdo e em qualquer outra ação em que seja possível interagir de forma interessante.

A visão dos consumidores

Em uma timeline com um fluxo de conteúdo cada vez maior, é natural que os usuários de redes sociais busquem algo que fuja do tradicional. Vídeos, textos e imagens são os formatos de mídia e publicações mais comuns, mas que só oferecem ao público a posição passiva. Já no conteúdo interativo isso muda, com o usuário passando a ser protagonista ou, ao menos, ter um papel importante no que está acontecendo.

Essa possibilidade de participar de algo dá autoridade e sensação de importância ao público-alvo, que se sente incluso no cotidiano da marca em questão. A partir do momento que há essa aproximação, o engajamento é conquistado.

Por que produzir conteúdo interativo?

É importante observar quais são os principais benefícios desse tipo de estratégia para ter um raciocínio completo e claro sobre o que ela pode trazer de benefício para uma empresa.

De várias formas ela permite um engajamento, que é uma das importantes demandas atuais. Que tal conferir alguns dos motivos e benefícios para investir em conteúdo produtivo?

Forte tendência

Ficar para trás não é um bom negócio na web. Atualmente, o conteúdo interativo é uma forte tendência e é capaz de gerar muitas conversões para as empresas, que cada vez mais identificam essa possibilidade. Investir é se manter relevante, especialmente diante dos concorrentes.

Dinamismo

Gerar conteúdos mais tradicionais, como um post, exatamente como este que você está lendo, é fundamental, mas nem todo usuário vai ter paciência para ler. Os conteúdos interativos têm maior capacidade de prender a atenção e realmente oferecer algo importante a quem está consumindo a informação.

Leads fortes

Toda vez que uma empresa consegue dados sobre seu público que, posteriormente, podem se transformar em oportunidades de vendas, um lead é conquistado. Com os conteúdos interativos, esses leads são ainda mais fortes e o motivo é simples: se esse usuário interage, naturalmente ele mostra suas preferências e seu perfil, o que é fundamental para que as empresas colham informações importantes para, mais tarde, direcionar conteúdos ainda mais precisos.

Quais os principais tipos de conteúdo interativo?

O conteúdo interativo pode ser feito de diversas formas. As possibilidades são inúmeras e envolvem vários tipos de mídias, entre elas, duas principais e que se mostram como soluções muito interessante às empresas: vídeos interativos e mídia out of home. Vamos conhecer mais sobre ambos?

Vídeos interativos

Os vídeos são uma das formas de mídia em que o usuário tem uma posição mais passiva, em que se limitam a consumir o conteúdo. Já na versão interativa esse quadro muda completamente, aliando uma das formas de conteúdo mais consumidas a um modelo em que, além de receber informações, o usuário vai poder participar.

Tendo em vista que a projeção para 2019 é que 80% do tráfego de internet seja em vídeos, essa é uma estratégia interessante.

Na versão interativa, os usuários podem acessar links disponibilizados na tela durante a reprodução do conteúdo, visualizar informações adicionais, votar em enquetes, participar em modelos que se comportam, como games, e de uma forma geral, se sentir parte da produção daquela mídia.

Mídia Out of Home

O modelo de mídia out of home segue bem o seu nome: vai até o consumidor quando ele está fora de casa, em diversos pontos. Sabe aquelas telas que você vê nos aeroportos, universidades, lojas e em shoppings? Elas são as principais ferramentas desse tipo de estratégia, sempre oferecendo algo relevante ao público e em um momento crucial.

A grande proposta por trás da mídia out of home é atingir o consumidor em um momento preciso, em que ele esteja considerando consumir um serviço ou comprar um produto, ou em que simplesmente ele esteja esperando por algo, então está disposto a consumir uma informação interessante para passar o tempo.

Dessa forma, essas telas que estão espalhadas por aí estão sempre com o propósito de fazer diferença para uma empresa, oferecendo algo importante e pontual ao consumidor, de forma que isso faça diferença na decisão final dele.

O conteúdo interativo é uma estratégia muito precisa e que oferece resultados importantes. Entender como o público se comporta com as interações, permite cada vez mais oferecer algo relevante, melhorando o fluxo de conversões e o engajamento.

Gostou de saber mais sobre esse assunto? Assine nossa newsletter e receba mais posts como este diretamente no seu e-mail.

Tenha sucesso com os clientes usando mídia TV!

Atrair o público-alvo da sua empresa, despertando a atenção do cliente ideal para seus produtos e serviços — fazer isso hoje, fora da internet, pode parecer muito caro ou mesmo impossível. Mas, com o auxílio de canais de comunicação como a mídia TV, ou digital signage, você ainda estimula a interação, posicionando a marca com um excelente custo-benefício.

Uma grande vantagem dessa mídia é que você tem autonomia para adaptá-la da maneira mais eficiente para o seu negócio, inclusive fortalecendo a cultura corporativa. Assim, além de inovar, você se destaca da mídia impressa usando movimento nos anúncios e integrando a programação com informações em tempo real.

Então, quer entender como isso funciona? Descubra neste artigo como usar a mídia TV para criar divulgações de sucesso!

Defina seu público-alvo e objetivo

Assim como qualquer campanha de marketing, o objetivo é o que diferencia ações aleatórias de uma estratégia eficaz. Então, determine uma meta realista e compartilhe com toda a equipe envolvida de forma clara.

Com a versatilidade da mídia TV, ou sinalização digital, você pode querer aumentar as vendas, agilizar o atendimento ou estimular o acesso das suas páginas em redes sociais.

Descubra também quem é a persona da sua empresa. Reúna as informações dos canais de comunicação, linguagem e tipo de conteúdo que o seu cliente ideal normalmente consome.

Se a persona de um supermercado, por exemplo, gosta de assistir às novelas dos canais abertos, talvez uma programação com essas celebridades dando dicas culinárias e de limpeza sejam muito atrativas.

Segmente suas mensagens

Diferente das TVs que carregavam a programação com pendrives ou CDs, o digital signage pode ser programado em tempo real e de forma remota. Mas, para não perder o foco, é fundamental saber para quem você está falando.

Você pode, por exemplo, montar uma grade de conteúdos diferentes para cada ponto, principalmente se perceber que a audiência não é a mesma. Também pode pensar na distribuição dos pontos para atingir seu prospect nos estágios do funil de vendas.

Enquanto instalações próximas à porta ou em um ambiente externo precisam estar mais voltadas para atrair e entreter, como no topo do funil, TVs perto do caixa ou das prateleiras de produtos podem incentivar a venda, auxiliando o consumidor na decisão de compra.

Produza conteúdos atrativos e de qualidade

Uma das principais técnicas de marketing digital, o inbound marketing conta com a entrega de informações relevantes como principal ativo para atrair mais visitantes para o site. Da mesma maneira, na sinalização digital é preciso exibir conteúdos que são de interesse da sua audiência.

Para aumentar a diversificação de entretenimento e tornar sua mídia ainda mais atrativa, use o YouTube para ampliar a programação.

Nesse sentido, lembre-se da qualidade das imagens exibidas e use sempre movimento. Para ambientes em que as pessoas estão só de passagem, os vídeos devem ser mais curtos e com movimentos mais rápidos do que em lugares de espera.

Outro ponto importante de se observar é a duração da sua playlist, para que as propagandas não se repitam muito para um mesmo público.

Integre a sua mídia TV com plataformas online

Hoje, o uso das redes sociais é uma das principais formas de os usuários se comunicarem pela internet.

As pessoas já estão habituadas a se expressar com mais facilidade nesse meio, que confere uma certa informalidade, transparecendo um ar de verdade nos depoimentos. Diante disso, que empresa não deseja aumentar o engajamento nas redes sociais?

Com o digital signage, você estimula a participação dos seus prospects e clientes, além de ajudar a solucionar dúvidas de outras pessoas.

Grandes eventos, por exemplo, podem usar o Social Media Wall, um telão que exibe em tempo real a página de uma empresa nas redes sociais. Além de impactante, essa estratégia aumenta o relacionamento da marca com o público.

Crie engajamento com programação em tempo real

Explore opções que são atualizadas constantemente e gere ainda mais interesse! Previsão do clima local, últimas notícias de um portal on-line e cotação de moedas são algumas alternativas.

Pense em possibilidades simples e criativas, como uma oferta relâmpago ou um cupom de desconto direcionado apenas para quem estiver visualizando a sua mídia TV. Também, determine um prazo ou limite a quantidade de unidades para estimular as compras.

Outra informação importante que pode ser gerenciada pelo digital signage são as senhas. Afinal, além de agilizar o atendimento, respeitando a ordem de chegada e prioridades, a chamada de senhas gera atenção e visibilidade para outros comunicados.

Desenvolva comunicações rápidas e claras

Imagine cláusulas de um contrato ou termos da política de privacidade de uma empresa: essas são informações específicas e muito detalhadas, que exigem a concentração do leitor. Agora, pense em uma animação de 30 segundos a um minuto, explicando sobre condições exclusivas de compra. Melhor, não?

Na mídia TV, é preciso entreter, mas também é possível informar, criar comunicações de fácil entendimento. Então, ao planejar suas produções, considere qual é o tempo médio a que cada pessoa ficará exposta à sinalização digital e verifique se é possível para os espectadores entenderem facilmente a mensagem que você deseja transmitir.

Lembre-se: imagens com muito texto ou diversas informações ao mesmo tempo dispersam a atenção e costumam confundir o prospect, que não entende a chamada para ação.

Escolha uma plataforma eficiente

Muitos fatores devem ser levados em conta na hora de decidir qual é o melhor software para Mídia TV. Para descobrir se o serviço é de qualidade, observe se a proposta que você deseja contratar atende a todas as ações do seu plano.

Também, fique atento se é possível personalizar a programação e fazer uma integração com as redes sociais. Descubra se os dados exibidos são atualizados em tempo real, e se existem métricas e relatórios para mensuração das suas ações.

Caso as opções não atendam ao seu projeto ou ainda haja alguma dúvida, entre em contato com a empresa. E avalie o atendimento recebido também — afinal, será por ele que você resolverá problemas e dúvidas depois da contratação.

Enfim, viu como é possível criar campanhas incríveis com a mídia TV? Você otimiza o relacionamento com sua audiência, divulgando produtos, promoções e princípios da empresa.

Aproveite, então, esse canal de comunicação para conseguir um excelente ROI (Retorno Sobre Investimento), garantindo um alto desempenho! Afinal, com a sinalização digital, você favorece um dos ambientes de maior conversão, que é o ponto de venda.

E aí, entendeu a importância e eficácia da mídia TV? Sobrou alguma dúvida sobre como desenvolver a sua estratégia de sucesso? Deixe-nos o seu comentário e compartilhe sua dificuldade ou experiência conosco!

O que são mídias alternativas e como utilizá-las?

Estamos vivenciando hoje em dia uma avalanche de produção de dados, que surpreendeu até mesmo os estudiosos da internet mais otimistas de algumas décadas atrás. Diante disso e do avanço do acesso à informação, as empresas e os gerentes de marketing precisam se desdobrar para chamar a atenção do público e se conectar com os clientes.

Surge o cenário perfeito para o desenvolvimento das mídias alternativas. Elas são a nova aposta do setor de marketing para despertar o interesse do público e estabelecer relacionamentos mais próximos e humanizados com os clientes. Afinal, essa também é uma demanda do consumidor contemporâneo. 

Com efetividade já comprovada pelas marcas, as mídias alternativas devem fazer parte do composto de marketing das organizações e devem estar alinhadas à estratégia global e à identidade da empresa. 

Para lhe ajudar a entender como levar esses novos formatos, trouxemos 5 etapas fundamentais para obter os melhores resultados. Veja só! 

Entenda o que são mídias alternativas

Em geral, as mídias alternativas são consideradas plataformas inusitadas que estão fora dos meios tradicionais como jornais, revistas, rádio, televisão (em seu formato tradicional) e até a internet. 

Trata-se de um espaço de veiculação de publicidade, porém com formatos, abordagens e modelos diferenciados. São amparadas por três pilares:

  • criatividade: não há fórmulas e modelos padrão. O céu é o limite.
  • senso de oportunidade: reinventa maneiras de utilizar algo já existente, como um extintor de incêndio ou uma asa de avião. 
  • amplificação: tem boa aceitação do público, chama a atenção e impulsiona a visibilidade da marca. 

Conheça os principais tipos 

Pela lógica das mídias alternativas, tudo pode virar mídia. Temos exemplos riquíssimos em criatividade e pertinência no mercado, entre eles a faixa de pedestres usada pelo McDonald’s, em que cada faixa era uma batata frita gigante, e a campanha da WWF para alertar sobre o crescimento do desmatamento no mundo. 

Sim, locais inusitados como a catraca do metrô ou os fios de eletricidade podem surgir a qualquer tempo. Separamos alguns exemplos para lhe inspirar: 

  • escadas rolantes de shoppings;
  • alça de apoio em ônibus e metrô;
  • telefones públicos; 
  • veículos;
  • TV e telões de led para vídeos em formatos diferenciados e capazes de interagir com o ambiente externo;
  • embalagens;
  • espaços específicos em aviões;
  • mobiliário urbano;
  • mobiliário de banheiros. 

Saiba quais são as vantagens de se investir em mídias alternativas 

Além de estarem em alta e terem a simpatia do público em geral, as mídias alternativas apresentam mais uma grande variedade de vantagens. Selecionamos as mais interessantes. Veja: 

Custo-benefício 

Em comparação com o orçamento de campanhas em veículos tradicionais, o investimento é bem mais enxuto. Uma ótima oportunidade para os pequenos empresários, que não precisarão de grandes aparatos para realizar estratégias de marketing. 

Aumento da visibilidade da marca

Ademais da capacidade de aproximação com o público, essas plataformas se inserem na vida das pessoas de forma mais natural, mais humanizada. Desse modo, são vistas com mais atenção, abertura e simpatia. Sem contar que a circulação do nome da marca também é potencializada. 

Diferenciação

Ainda que estejam crescendo como ferramentas de marketing, as mídias alternativas nem sempre são bem usadas. Com um planejamento bem estruturado, inovação e boas ideias em alta, você destaca sua empresa em seu segmento e oferece o “algo a mais” que seu concorrente ainda não faz. 

Mescle as mídias alternativas às plataformas online

É importante ressaltarmos que essa dicotomia online x offline a cada dia faz menos sentido. Vivemos uma realidade híbrida em que os atributos do mundo online e do mundo offline se confundem. 

As estratégias de marketing que apresentam mais aceitação do público e efetividade são as que já consideram a junção dos dois ambientes e desenvolvem ações integradas. Por isso, surfe também nessa onda e crie campanhas e ativações em que o real e o digital caminhem juntos e sejam um a extensão do outro. 

Veja como implementá-las 

Agora que você já entendeu a tônica das mídias alternativas e viu como elas podem ser benéficas para os negócios da sua empresa, considere os seguintes passos antes de partir para a prática. 

Seja coerente com o conceito do seu produto ou serviço

Bom humor e criatividade são muito bem-vindos em se tratando de mídias alternativas. Você precisa ficar atento à coerência. Pense a fundo no seu produto ou serviço e tenha como norte a essência de sua empresa. Assim, você inova sem perder a identidade do seu negócio ou segmento. 

Por exemplo, se você atua em um hospital, uma brincadeira pode soar desrespeitoso e colocar tudo a perder. Seja bem criterioso na hora de criar sua ação nessas plataformas. 

Entenda o perfil e as preferências do seu público

Assim como todo plano, ação e estratégia de marketing, as mídias alternativas devem ser adequadas ao contexto da empresa e dialogar com as personas. 

É imprescindível ter ciência do perfil de clientes, bem como preferências, hábitos, perspectivas, desejos e aspirações para criar ações direcionadas e eficazes. 

Explore o universo simbólico de sua persona, use a linguagem adequada, mensagens e propostas que façam sentido para os públicos da sua marca. Quanto mais personalizado, mais inovador e atraente. 

Use e abuse da criatividade

A própria natureza das mídias alternativas já pressupõe criatividade como bússola. E é bem assim que você deve entender esses recursos. 

Com o item acima bem desenvolvido, vai ficar mais fácil inovar e surpreender seus públicos. Vale para clientes, prospects, colaboradores, parceiros, imprensa e outros. 

Fique atento aos locais onde as mídias serão instaladas 

A fim de se obter o máximo de eficácia, a utilização das mídias alternativas tem muito de segmentação. Um dos critérios é a localização. É preciso ter em mente onde o seu público se concentra para estar no meio dele. 

Vamos supor que sua persona viaja muito a trabalho. Por que não investir na instalação de uma tela interativa nos aeroportos?

E se a ação é online, nas redes sociais por exemplo, use os recursos de localização, SEO e demais segmentações a favor do seu projeto. 

Como você pode acompanhar, opções não faltam para começar a utilizar o potencial das mídias alternativas para alavancar seus negócios. Uma boa estratégia de marketing dialoga com os públicos, lê e entende cenários e está sempre aberta a inovar e oferecer opções diferenciadas para o consumidor. 

Para obter mais informações e sanar possíveis dúvidas sobre as mídias alternativas, recomendamos a leitura do artigo “7 dúvidas mais frequentes sobre mídia digital out of home“. 

7 dicas para criar um plano de mídia digital eficiente

Se você acredita que a sua empresa precisa ser a mais inovadora possível, então é melhor aprimorar as suas estratégias; afinal, a concorrência está sempre mudando. Investir em um plano de mídia digital, por exemplo, pode ser uma excelente solução.

As formas de comunicação e interação com potenciais consumidores estão cada vez mais surpreendentes. Atuar com mídia digital requer planejamento para alinhar os objetivos do seu negócio com a presença na internet, traduzidos em um bom posicionamento de marca e a confiança por parte do público-alvo.

Caso não tenha reparado ainda, o uso de mídias digitais pode alavancar o seu negócio consideravelmente. Por isso, resolvemos preparar uma lista com 7 dicas primordiais sobre o assunto. Continue a leitura e confira!

1. Monte um briefing interessante

Esse é o pontapé inicial que qualquer organização precisa se atentar na hora de definir as campanhas usadas com mídia digital. Deve-se levantar dados como os hábitos de compra do seu público, os produtos ou serviços que tem a oferecer, as metas que almeja, o que os concorrentes fazem e o orçamento necessário.

Tudo isso precisa estar muito bem alinhado com os setores responsáveis pelo marketing e vendas da sua empresa. Avalie o que foi feito até o momento e identifique quais mudanças podem incrementar a forma de divulgação da marca.

Quanto mais você se aprofundar no briefing e, consequentemente, nos questionamentos acerca das campanhas, melhores resultados podem aparecer. Saber quais são as oportunidades e ameaças presentes no mercado também facilitam o processo.

2. Conheça urgentemente seu público

Do que adianta produzir conteúdo relevante se está sendo direcionado para pessoas que não têm o perfil apropriado para as suas soluções, não é mesmo? É necessário ter o conhecimento sobre os tipos de pessoas que pretende atingir e impactar com a mensagem passada.

Por isso, as empresas devem se preocupar tanto com a segmentação da base: esse tipo de filtragem ajuda a produzir conteúdo no momento certo e para pessoas específicas. Estude o comportamento do público nas redes sociais, quais são as faixas de idade que mais estão engajadas com os posts e demais detalhes importantes.

Dentro do planejamento inicial, você precisa definir com quem pretende falar para que as informações tenham um nível de personalização ideal para atrair o público. Procure ser específico e apontar as estratégias necessárias para impulsionar suas vendas.

3. Estipule quais serão os canais e as ações

A partir do momento que fizer a segmentação e estabelecer uma meta da persona que pretende atingir com as suas campanhas, o próximo passo é decidir quais serão os meios para concretizar esse tipo de divulgação e comunicação.

Dentre as pesquisas realizadas pelo seu time de inteligência comercial, verifique quais são os horários em que as pessoas mais publicam e o formato de mídia que mais consomem, pois será um fator determinante para a sua empresa aproximar-se das pessoas que comentam sobre seu negócio.

Um exemplo eficiente para engajar o público é a mídia out of home e a criação de um canal específico para a empresa. Isso permite integrar a TV às redes sociais e usar esses dados para atrair novos clientes de uma forma inovadora e participativa.

4. Certifique-se do orçamento que dispõe

Não basta apenas desenhar quais serão os projetos implementados para conquistar novos consumidores, mas entender quanto isso pode impactar no orçamento. O setor contábil da sua empresa precisa estar a par da situação para que você obtenha informações concretas de quanto pode ser feito a curto ou a longo prazo.

Um plano de mídia digital bem desenvolvido necessita de recursos financeiros coerentes com os desejos da empresa; caso contrário, as campanhas podem se tornar verdadeiros fiascos que não trouxeram um ROI qualificado.

É preciso traçar quais são os valores para viabilizar o seu projeto e tirá-lo do papel, analisando o volume de vendas nos últimos meses, quanto a empresa tem em caixa e qual a necessidade líquida de capital de giro disponível para pagar as contas.

5. Veja quais são as melhores estratégias

Com a finalidade de induzir os passos do seu negócio pelo melhor caminho no marketing digital, saiba que é de suma importância pensar nas táticas que serão implementadas para conquistar a audiência que se espera.

Nesse momento, as ideias precisam ser colocadas em prática e os insights criativos devem ser bem elaborados para trazer conteúdo de qualidade às pessoas. Determine o tempo para a veiculação de cada anúncio, quais as circunstâncias e uma estrutura adaptável para cada dispositivo.

Um serviço de sinalização digital, por exemplo, pode entreter e engajar o público, além de ser uma oportunidade ideal para fixar a presença da sua empresa na cabeça dos clientes.

6. Apresente a sua proposta de campanha

É imprescindível que tudo que foi planejado até esse momento esteja devidamente documentado com o nome da campanha, quais os meios digitais que serão utilizados, a forma de anúncios e promoções destinadas às redes sociais, os períodos de veiculação e os recursos financeiros empregados nesse projeto.

Essa formalidade é necessária para que a sua empresa e agência especializada possam realizar um trabalho eficiente e condizente com a proposta estabelecida. Ter os processos organizados evita problemas com prazos e os profissionais envolvidos verificam como está sendo aplicada a verba.

Acompanhe a produção das peças publicitárias, o cadastro junto aos veículos predeterminados e o envio de um pedido de inserção, para que possam colocar a campanha em funcionamento em 48 horas.

7. Acompanhe as métricas

Para qualquer plano de ação que pretenda implementar dentro da sua empresa, para que haja um funcionamento correto e eficiente, é fundamental o feedback dos resultados. Isto é, sempre analise quais são as métricas obtidas nas campanhas desenvolvidas e quais táticas podem ser aprimoradas ou mantidas.

O planejamento jamais termina após a campanha ser colocada no ar. Por isso, mantenha atenção em todo o processo para que a geração de conteúdo seja a mais qualificada possível e impacte o seu público de maneira assertiva.

Mensurar os resultados ajuda a perceber as falhas durante o processo e quais as reações das pessoas diante do que foi veiculado. Encare essa situação como a chance de retrabalhar as mensagens para que sejam condizentes com a sua identidade visual e forneça relatórios precisos — a fim de criar dados estatísticos e estratégicos.

Para encerrar, é interessante ressaltar a importância de firmar parcerias com uma agência que tenha experiência na produção de boas campanhas e que tenha compromisso com o sucesso do plano de mídia digital.

E aí, gostou das dicas que disponibilizamos? Quer entender um pouco mais do assunto? Então aproveite que está por aqui no blog e veja agora mesmo os 5 locais para aplicar mídia indoor e ficar fera nessa tendência! 

Como criar um plano de comunicação interna para sua empresa?

Sua empresa pode nunca ter feito um plano de comunicação interna, mas saiba que ele já existe, mesmo que informalizado, nas paradas para um café ou nas conversas de corredor, por isso, ele é essencial para todas as organizações.

Além de evitar rumores infundados sobre a empresa, ele auxilia na compreensão dos objetivos de negócio por seus colaboradores, estimula o engajamento em diversas ações e motiva-os cada vez mais.

Quer saber como montar um plano de comunicação interna de sucesso? É só seguir estas dicas que separamos para você! Continue a leitura e confira!

Faça uma análise interna

Antes de mais nada, é preciso saber como estão as coisas dentro de sua empresa. Para isso, é importante realizar um levantamento sobre a opinião de seus colaboradores a respeito dela, verificando quais são os seus sentimentos e como está o clima organizacional como um todo.

Para realizar essa análise, não existem truques ou receitas prontas, afinal, esse processo poderá tomar diversos rumos dependendo de quais são as necessidades da organização e das informações levantadas durante sua realização. Por esse motivo, invista uma boa quantidade de tempo na pesquisa e na análise de seu cenário interno.

Pesquise sobre seus concorrentes

Mesmo sendo um plano de comunicação interna, é preciso avaliar quais as práticas de seus concorrentes e analisar quais delas podem ser adotadas em sua empresa. É importante ressaltar que o que funciona para eles pode não funcionar para você, então, não copie suas estratégias, mas adapte-as à sua realidade.

Esse benchmarking com seus concorrentes trará novas ideias e, até mesmo, novas oportunidades para a exploração da comunicação de sua empresa com os seus colaboradores, sendo uma excelente maneira de modernizá-la e melhorar seus relacionamentos.

Compreenda o cenário de sua empresa

Pesquisar sobre os seus concorrentes é apenas uma das muitas análises de cenário que a sua empresa deverá fazer para elaborar um plano de comunicação interna. Compreender os fatores sociais na qual ela está inserida, o momento econômico e a cultura de seus colaboradores é parte essencial.

De nada adianta montar um jornal mural com todas as informações de sua organização, se uma parcela de seus colaboradores é analfabeta ou tem grande dificuldade na compreensão de textos — ainda mais se forem muito extensos.

Esses fatores influenciarão de maneira direta na definição das ferramentas a serem utilizadas nas ações do plano e na formatação dos conteúdos a serem divulgados.

Analise o público

Não é incomum, principalmente em grandes empresas, que não se tenha um perfil médio de seus colaboradores definido e tampouco o conhecimento de suas necessidades e desejos. Assim como em um plano de comunicação externa, é preciso conhecer a fundo o perfil que compõe esse público.

O setor de RH, na maioria das vezes, dispõe de todas essas informações de maneira descentralizada, apenas nas fichas de registro de colaboradores. Ao elaborar seu plano, é preciso reunir todas essas informações em um único lugar e analisá-las.

Mas não pense que somente isso basta! Além desses dados, você deverá pegar as informações recolhidas nas outras análises para, enfim, conseguir determinar as principais características demográficas e psicológicas de seu público.

Defina os principais objetivos do plano

Passada a fase de pesquisas e levantamentos, certamente, você encontrou algum problema ou necessidade não declarada que precisa de uma solução e é nesse momento em que o plano começa a ganhar forma.

Aqui, você definirá o objetivo geral e os objetivos específicos do plano, lembrando sempre que eles deverão ser muito claros e diretos, a fim de facilitar a compreensão por todos os envolvidos e não permitir dúvidas ou dupla interpretação.

Se você detectou que a comunicação de sua empresa precisa ser mais clara, esse será o seu objetivo geral. Os objetivos específicos são o que a empresa precisa fazer para alcançar o objetivo principal, como aproximar os departamentos e alinhar seus objetivos, por exemplo.

Escolha as ferramentas a serem utilizadas

Após definir os objetivos, é preciso pensar em como eles serão alcançados. Sendo assim, é preciso avaliar quais os tipos de ferramenta disponíveis e quais se encaixam nas necessidades de sua empresa.

Para isso, é preciso pesquisar bastante e levar em consideração qual a verba disponível para a execução do plano. Se você possui uma verba reduzida, algumas ferramentas, como um jornal mural para informar seus colaboradores e uma caixa de sugestões para ouvi-los, podem ser as mais indicadas.

Agora, se verba não é problema para a sua empresa, você poderá investir em uma TV corporativa, criar uma rede social empresarial ou, até mesmo, adotar uma intranet para otimizar essa comunicação.

Crie um cronograma para executar as tarefas

Depois de definir as ferramentas e ações a serem executadas, é imprescindível que se estabeleça um cronograma para sua realização. Nele, deverão constar as datas de início e término de cada uma delas e o nome do responsável.

Infelizmente, é comum que muitas ações sejam deixadas de lado no meio do caminho por falta de organização das equipes responsáveis por seu desenvolvimento e manutenção pela simples falta de um cronograma detalhado.

Não deixe que a sua empresa cometa o mesmo erro!

Mensure os resultados

Agora que você já pesquisou muito e colocou as ações em prática, tudo está acabado, certo? Errado! Para garantir que o seu plano de comunicação interna seja efetivo, é preciso acompanhar o desenvolvimento de cada ação e mensurar quais os resultados obtidos.

Esse acompanhamento deverá ser realizado durante todo o processo, a fim de verificar possíveis falhas e corrigi-las a tempo, evitando o desperdício de verbas com ações de baixo impacto e resultados insatisfatórios.

Para isso, é importante que se tenha definido, no plano, quais serão os KPIs (indicadores de desempenho) a serem utilizados para avaliar todas as ações. Essa mensuração permite, ainda, a construção de um histórico de resultados, a futura comparação com outras ações realizadas e a promoção de novos insights para a comunicação interna de sua empresa.

Agora que você já sabe como elaborar um plano de comunicação interna eficiente para a sua empresa, siga nosso Instagram e curta a nossa página no Facebook para ficar por dentro de muitas outras informações essenciais como essas!