Software para digital signage: o que levar em conta na hora de escolher?

Se você ainda não investe em digital signage, ou sinalização digital, saiba que está perdendo uma excelente oportunidade de aumentar suas vendas. Mas, para isso, é preciso muito planejamento e um bom software.

Na postagem de hoje, apresentaremos o que é um software para digital signage, por que ele é tão importante para sua empresa e algumas dicas essenciais para escolher um que se enquadre em suas necessidades. Boa leitura!

O que é um software para digital signage?

Basicamente, é o programa responsável por todo o gerenciamento de uma rede de telas de sinalização digital. Por meio dele, é possível gerenciar todos os pontos (telas) de maneira remota, permitindo mais agilidade na atualização de conteúdo e monitoramento constante da situação de cada um, apontando seu estado de funcionamento ou necessidade de manutenção.

Em sua grande maioria, todos os conteúdos ficam salvos na nuvem, o que traz mais segurança aos arquivos e evita perdas por diversos motivos, como a infecção por vírus ou danos no hardware.

Vale a pena investir?

Muitos acreditam que ele é dispensável se você possuir apenas uma ou duas telas próximas, pois um DVD ou computador pode dar conta do serviço. Contudo, é essencial para quem quer um sistema de sinalização digital mais robusto, principalmente nos casos em que há:

  • um grande número de telas instaladas;
  • telas muito distantes;
  • alta frequência de atualização de conteúdo;
  • necessidade de comprovação de veiculação dos materiais.

Muitas vezes, o custo de locomoção entre um ponto e outro, principalmente em redes de franqueados, pode ser muito alto e mais caro do que a mensalidade de um bom software para digital signage.

Se você é do tipo que precisa de informações confiáveis para se convencer a investir em algo (o que é correto), veja alguns dados interessantes:

  • segundo uma pesquisa da VCA Global, 42% das pessoas que afirmam consumir vídeos em telas de lojas preferem comprar em locais que utilizam digital signage no PDV em detrimento a outros que possuem o mesmo produto, mas não utilizam essa ferramenta;
  • pode até não ser uma novidade, mas uma pesquisa da Advisium apurou que cerca de 60% das decisões de compra são tomadas no PDV, justificando o investimento em uma ferramenta que possa entregar a promoção de seus produtos ou serviços com qualidade.

Como escolher um software?

Assim como qualquer outra atividade empresarial, o primeiro passo é elaborar um planejamento completo, identificando um problema, propondo soluções, analisando os públicos e, ainda, a verba disponível para investimento. Veja alguns dos pontos que merecem toda a sua atenção na hora de escolher o seu futuro software para digital signage.

Avalie as necessidades de sua empresa

Antes de mais nada, é preciso identificar quais são as reais necessidades de sua empresa em relação a esse tipo de software. Para isso, é valido fazer uma reflexão sobre os objetivos almejados e os resultados esperados.

Veja algumas questões fundamentais para fazer a avaliação:

  • qual é a finalidade da estratégia? (TV corporativa, vitrine digital, mídia indoor etc.);
  • quantos pontos de transmissão são necessários?
  • preciso de uma programação diferente para cada ponto?
  • qual a distância entre eles?
  • consigo resolver possíveis problemas rápido?
  • qual a frequência de atualização dos conteúdos?
  • quem ficará responsável pela criação dos conteúdos?
  • preciso de modelos prontos para auxiliar na produção de novos conteúdos?
  • preciso de níveis de permissão para gerenciar o programa?
  • o material a ser veiculado é sigiloso?
  • qual a capacidade de armazenamento do sistema?
  • preciso emitir um relatório que comprove a veiculação dos conteúdos?

Essas são perguntas simples. Se você já elaborou um planejamento de forma correta, o processo ficará ainda mais fácil. Com essas respostas em mãos, é chegada a hora de começar a levantar as opções.

Verifique os requisitos básicos

Atualmente, existem diversas opções de softwares para digital signage, sendo algumas gratuitas. Contudo, é preciso avaliar cada uma delas para ver se entregam o básico:

  • criação de playlists (listas de reprodução) personalizadas;
  • exibição dos dados de cada ponto em tempo real, como status da rede e conteúdo reproduzido;
  • upload e suporte aos tipos de arquivos de áudio, vídeo e imagem mais comuns;
  • utilização de molduras;
  • reprodução de feed RSS;
  • acesso a partir de qualquer plataforma (aplicação WEB);
  • sistema de backup na nuvem ou servidor remoto;
  • estabilidade na transmissão de dados; e
  • interface limpa, amigável e de fácil usabilidade.

Verifique os requisitos específicos

Após verificar se as opções escolhidas possuem os requisitos básicos, é preciso avaliar alguns requisitos específicos, como:

  • inclusão de biblioteca com modelos prontos para edição;
  • criador e editor de conteúdo integrado à ferramenta;
  • gerenciamento de usuários;
  • emissão de relatórios específicos, como volume de reprodução de conteúdo e de status de hardware;
  • níveis de segurança das informações no sistema;
  • possibilidade de utilização de conteúdos interativos e/ou georreferenciado.

Nessa etapa é preciso ter um conhecimento profundo de todas as necessidades de sua empresa. Se ainda não tem certeza do que precisa, refaça todos os questionamentos anteriores.

Teste as ferramentas

Depois de avaliar as opções disponíveis e verificar quais suprem suas necessidades de maneira completa, é provável que tenham restado poucas opções. Agora é preciso testá-las.

Durante os testes, simule as operações cotidianas de sua empresa e utilize todas as opções disponíveis. É aqui que você também vai avaliar a facilidade de utilização de cada uma delas e testar seus respectivos suportes técnicos.

Se você encontrou muitas dificuldades ou falhas na execução das atividades, passe para o próximo software. Antes de tomar qualquer decisão é preciso testar todas as opções encontradas para escolhas erradas.

Compare preços e vantagens

Por último, mas não menos importante, é preciso avaliar o volume de recursos que devem ser investidos em cada uma das opções e compará-los aos benefícios oferecidos por elas. Você encontrará opções mais caras e outras mais baratas, mas não tome a decisão baseando-se apenas pelo preço.

Cada software possui o seu diferencial e é preciso avaliar se as vantagens que oferecem estão condizentes com o que cobram.

Nós da Hashtag TV temos uma excelente opção de software para digital signage. Entre em contato com a nossa equipe e descubra como podemos auxiliar sua empresa nas estratégias de sinalização digital.

Deixe um comentário

Por favor, seja educado. Nós gostamos disso. Seu e-mail não será publicado e os campos obrigatórios estão marcados com "*"